Um Gênio que parte – Morre Steve Jobs

A vida as vezes prega uma peça na gente, levando pessoas geniais cedo. Isso acontece em vários segmentos, seja no esporte, política, na música. Pois no dia de hoje ela levou um gênio da TI. Uma pessoa que nunca fez faculdade mas que tinha uma visão além dos demais. Hoje o mundo perde Steve Jobs, criado da Apple, dono da maior empresa de animação do mundo, a Pixar e inventor do IPod, IPhone e IPad.

Jobs tinha o dom de criar uma necessidade nas pessoas que não existia, foi assim com IPad. Me diga se um dia você pensou que teria essa necessidade? Jobs não investia em pesquisa para saber o que o cliente deseja, se baseada na frase de Ford: “Henry Ford disse que, se tivesse questionado seus clientes sobre o que queriam, a resposta seria um cavalo mais rápido“, afirmou, em entrevista à revista “Fortune” em 2008.

Teve a visão de criar smartphones para pessoas comuns, de investir na música digital enquanto o restos pensavam como evitar a pirataria do CD.

Criar uma empresa inovadora, ser expulso dela, voltar depois de anos, tirar essa empresa da falência e a torna-la a maior do mundo, esse foi sem dúvida um feito que pouquíssimas pessoas no mundo voltarão a repetir.

Fica aqui minha pequena homenagem a Steve Jobs com a tradução da nota oficial da Apple:

“A Apple perdeu seu gênio criativo e visionário, o mundo perdeu um ser humano maravilhoso. Aqueles que foram sortudos o suficiente para conhecer e trabalhar com Steve perderam um grande amigo e um mentor. Steve deixa uma companhia que apenas ele poderia ter construído e o seu espírito será a base da Apple para sempre”

Steve, muito obrigado.

Categorias:Pessoal Tags:,

WPF: DataGrid – Parte 1

WPF em suas primeiras versões não possuía um grid, porém na versão .NET 4.0 a Microsoft corrigiu essa “falha”. Nós últimos dias tive estudado sobre esse componente (estou desenvolvendo meu primeiro projeto em WPF) e vou compartilhas com vocês um pouco desse aprendizado.

Como de costume, gosto de explicar e ao mesmo tempo desenvolver o projeto, então abra o Visual Studio, crie um projeto WPF Application, no meu exemplo o nome ficou WPF_DataGrid. Na página MainWindows coloque um DataGrid e um botão, conforme abaixo:

Tela Iniciada

Para esse exemplo vou utilizar o banco de dados AdventureWorks que você acha de forma fácil para download na internet. No evento Click do botão carregar, faça uma conexão com a base do SQL Server e uma consulta na tabela Product conforme código abaixo:


        private void btnCarregar_Click(object sender, RoutedEventArgs e)
        {
            DataSet dsConsulta = new DataSet();

            using (SqlConnection conn = new SqlConnection(ConfigurationManager.ConnectionStrings[1].ConnectionString))
            {
                conn.Open();

                SqlCommand cmd = new SqlCommand("SELECT ProductID, Name, ProductNumber, color FROM Production.Product", conn);

                SqlDataAdapter sda = new SqlDataAdapter(cmd);

                sda.Fill(dsConsulta, "TABLE");
            }
        }

Agora vamos ao nosso DataGrid. Coloquei o nome de dgTeste. No código XAML, localize o grid e coloque a opção ItemsSource=”{Binding}:

    <DataGrid AutoGenerateColumns="False" Height="287" HorizontalAlignment="Left" Margin="12,12,0,0" Name="dgTeste" VerticalAlignment="Top" Width="479" ItemsSource="{Binding}" />

É através do ItemsSource que informamos qual a fonte de dados o DataGrid ira acessar. Nesse exemplo a fonte de dados é dinâmica então apenas informamos que será um Binding (ligação de dados), poderíamos usar a opção Path para especificar a fonte (o que não faremos).

Em nosso DataGrid, altere a propriedade AutoGeneraterColumns para True.  e no final do nosso método carregar coloque:

this.dgTeste.DataContext = dsConsulta.Tables[0];

Execute o botão carregar e você terá o resultado abaixo:

Aprendemos como carregar o DataGrid de forma automática. Agora vamos supor, que mesmo minha consulta trazendo 4 colunas, queremos somente exibir 3 colunas e também queremos mudar o título da coluna. Nesse caso temos que criar as colunas na mão através do código XAML.

Primeiro passo é voltar a opção AutoGeneraterColumns para False.

Em seguida coloque uma Tag fechando o DataGrid e colocar a Tag de coluna, veja abaixo:

        <DataGrid AutoGenerateColumns="False" Height="287" HorizontalAlignment="Left"
                  Margin="12,12,0,0" Name="dgTeste" VerticalAlignment="Top" Width="479" ItemsSource="{Binding}">
            <DataGrid.Columns>

            </DataGrid.Columns>
        </DataGrid>

Agora temos que definir as colunas, podemos utilizar 5 opções:

  • DataGridCheckBoxColumn para valores booleanos
  • DataGridComboBoxColumn para valores enumeráveis
  • DataGridHyperlinkColumn para valores Uri
  • DataGridTemplateColumn para mostrar todos os tipos de dados, definindo o modelo de célula própria
  • DataGridTextColumn para mostrar valores de texto
No nosso exemplo, por hora vamos utilizar o tipo DataGridTextColumn, veja como vai ficar nosso DataGrid:

        <DataGrid AutoGenerateColumns="False" Height="287" HorizontalAlignment="Left"
                  Margin="12,12,0,0" Name="dgTeste" VerticalAlignment="Top" Width="479" ItemsSource="{Binding}">
            <DataGrid.Columns>
                <DataGridTextColumn Binding="{Binding Path=ProductID}" Header="Código Produto" />
                <DataGridTextColumn Binding="{Binding Path=Name}" Header="Nome" />
                <DataGridTextColumn Binding="{Binding Path=ProductNumber}" Header="Nº Produto" />
            </DataGrid.Columns>
        </DataGrid>

Criamos três colunas, onde no Binding informamos a qual Path cada coluna irá representar, no caso colocamos o nome das colunas que utilizamos em nossa consulta SQL. A propriedade Header é o nome que será exibido na coluna do DataGrid. Executando nossa aplicação veja como ficará:

Bem pessoal encerramos por aqui a primeira parte do artigo, salve a aplicação e aguardem o próximo artigo onde vamos aprender a colocar uma imagem no DataGrid e algumas outras propriedades disponíveis.

Até a próxima.

Categorias:WPF Tags:,

Treinamento: Dominando o SQL Server 2008

Pessoal, estou a algum tempo sem escrever artigo e agora revelo o motivo.

Fui convidado pela iMasters a preparar um treinamento de SQL Server 2008 online. E após um longo trabalho consegui desenvolver esse treinamento que já está disponível na iMasters PRO.

Desenvolvi o treinamento voltado para profissionais ou estudantes que atuam no desenvolvimento de aplicativos baseados em banco de dados SQL Server.

Você pode conferir o índice do treinamento no link acima.

O valor é de R$ 79,90 reais e pode ser parcelado em 3x.

Espero que gostem e pretendo criar novos treinamentos.

E agora posso me dedicar a novos artigos (se a monografia deixar) :D.

Até a próxima.

 

Microsoft TechDay: Barra Bonita/SP

Pessoal é com grande alegria que informo que a cidade onde vivo irá receber um evento da Microsoft, o Microsoft TechDay Barra Bonita. O Microsoft TechDay é uma iniciativa das comunidades MCP Brasil.com, Winsec.org, Codificando.Net e Canal System Center. Esse evento apresentará aos profissionais de TI e Desenvolvedores inúmeros recursos técnicos com conteúdo preparado especialmente para o encontro.

Local: Fundação Barra Bonita de Ensino – Unidade 2
Faculdade do Interior Paulista
Endereço: Av. Narcisa Chesini Ometto, 3555, Vila Habitacional

Teremos palestras com Diego Nogare, Evilázaro Alves, Claudenir Andrade entre muitos outros. Venha participar se você é da região, faça sua inscrição aqui.

Valeu Márcio Morais por organizar esse evento.

Eu estarei lá e você?

Conceitos e Desenvolvimento com o SharePoint 2010

Quer aprender uma introdução ao SharePoint 2010? A Microsoft disponibiliza esse link de SharePoint 2010 com conteúdo para introdução ao tema.

O treinamento é dividido em três partes:
1 – Introdução ao SharePoint com Visual Studio 2010.
2 – Criando Aplicação SharePoint.
3 – Tirando proveito das funcionalidades do SharePoint 2010

Observe que existem outros treinamento que a Microsoft disponibiliza, como de Windows Phone, Visual Studio Team System, etc. Pesquise..

Aproveite e bons estudos.

Fonte: Fernando Carmo

Categorias:Treinamento Tags:

Partial Class – Parte 2

No artigo anterior expliquei com que são partial class e como utiliza-las. Nessa segunda parte do artigo vamos utilizar Partial Class com Entity Framework.

Para esse exemplo criei 3 tabelas em uma base de dados SQL Server, o script está logo abaixo:

CREATE TABLE [dbo].[UF](
	[CD_UF] [nchar](2) NOT NULL,
	[DS_UF] [nchar](10) NULL,
 CONSTRAINT [PK_UF] PRIMARY KEY CLUSTERED
(
	[CD_UF] ASC
)WITH (PAD_INDEX  = OFF, STATISTICS_NORECOMPUTE  = OFF, IGNORE_DUP_KEY = OFF, ALLOW_ROW_LOCKS  = ON, ALLOW_PAGE_LOCKS  = ON) ON [PRIMARY]
) ON [PRIMARY]

GO

CREATE TABLE [dbo].[MUNICIPIO](
	[CD_MUNICIPIO] [numeric](10, 0) NOT NULL,
	[NM_MUNICIPIO] [varchar](100) NULL,
	[CD_UF] [nchar](2) NULL,
 CONSTRAINT [PK_MUNICIPIO] PRIMARY KEY CLUSTERED
(
	[CD_MUNICIPIO] ASC
)WITH (PAD_INDEX  = OFF, STATISTICS_NORECOMPUTE  = OFF, IGNORE_DUP_KEY = OFF, ALLOW_ROW_LOCKS  = ON, ALLOW_PAGE_LOCKS  = ON) ON [PRIMARY]
) ON [PRIMARY]

GO

SET ANSI_PADDING OFF
GO

ALTER TABLE [dbo].[MUNICIPIO]  WITH CHECK ADD  CONSTRAINT [FK_MUNICIPIO_UF] FOREIGN KEY([CD_UF])
REFERENCES [dbo].[UF] ([CD_UF])
GO

ALTER TABLE [dbo].[MUNICIPIO] CHECK CONSTRAINT [FK_MUNICIPIO_UF]
GO

CREATE TABLE [dbo].[PESSOA](
	[CD_PESSOA] [numeric](10, 0) NOT NULL,
	[NM_PESSOA] [varchar](100) NULL,
	[CD_MUNICIPIO] [numeric](10, 0) NULL,
 CONSTRAINT [PESSOA_PK] PRIMARY KEY CLUSTERED
(
	[CD_PESSOA] ASC
)WITH (PAD_INDEX  = OFF, STATISTICS_NORECOMPUTE  = OFF, IGNORE_DUP_KEY = OFF, ALLOW_ROW_LOCKS  = ON, ALLOW_PAGE_LOCKS  = ON) ON [PRIMARY]
) ON [PRIMARY]

GO

SET ANSI_PADDING OFF
GO

ALTER TABLE [dbo].[PESSOA]  WITH CHECK ADD  CONSTRAINT [PESSOA_MUNICIPIO_FK] FOREIGN KEY([CD_MUNICIPIO])
REFERENCES [dbo].[MUNICIPIO] ([CD_MUNICIPIO])
GO

ALTER TABLE [dbo].[PESSOA] CHECK CONSTRAINT [PESSOA_MUNICIPIO_FK]
GO

Insira alguns valores nessa tabela para utilizarmos em nosso exemplo.

Com valores preenchidos, abra o Visual Studio e crie um projeto do tipo Library Class em C#. Coloquei o nome do projeto de PartialClassWithEntity. Clique com o botão direito sobre o projeto em Add New Item selecione ADO.NET Entity Data Model. Chamei o arquivo de Partial.edmx.

Em Entity Data Model selecione Generate from database e clique em next. Na próxima tela você precisa selecionar a conexão com a base de dados que criamos nossas tabelas anteriormente. Talvez seja necessário você criar a conexão. Com a conexão criada marque a opção – Yes, include the sensitive data in the connection string – e a opção Save entity connection settings in App.Config as e coloque um nome para sua conexão entity no meu caso está PartialEntity e clique em next.

Na próxima tela selecione as 3 tabelas que criamos anteriormente e clique em Finish para que as entidades sejam criadas conforme a imagem abaixo.

Com o projeto Library pronto vamos adicionar outro projeto a solução clique na solution e em add new project.

Selecione um projeto do Tipo Console em C# com o nome de ConsolePartial. Com o projeto criado clique com o botão direito sobre ele e em Add Reference, selecione a guia Projects e o projeto PartialClassWithEntity que possui o Entity Framework.

Volte em Add new Reference, porém selecione a guia NET e selecione a biblioteca System.Data.Entity. Também copie o arquivo App.config do projeto PartialClassWithFramework para o projeto ConsolePartial (copie não recorte).

No arquivo Program.cs escreva o seguinte código:

using System;
using System.Collections.Generic;
using System.Linq;
using System.Text;
using PartialClassWithEntity;

namespace ConsolePartial
{
    class Program
    {
        static void Main(string[] args)
        {
            using (PartialEntity ef = new PartialEntity())
            {
                IQueryable iqbPessoa = from p in ef.PESSOA select p;

                foreach (PESSOA p in iqbPessoa)
                {
                    Console.WriteLine(string.Format("Nome Pessoa: {0} - Município/UF: {1}", p.NM_PESSOA, p.MUNICIPIO.NM_MUNICIPIO));
                }
            }
            Console.Read();
        }
    }
}

Executando o código será possível visualizar os dados que inserimos na tabela PESSOA, porém veja que não conseguimos trazer a descrição da UNIDADE FEDERATIVA (UF). É claro que podemos concatenar a descrição da unidade federativa como no exemplo abaixo:

Console.WriteLine(string.Format("Nome Pessoa: {0} - Município/UF: {1} - {2}", p.NM_PESSOA, p.MUNICIPIO.NM_MUNICIPIO, p.MUNICIPIO.UF.DS_UF));

Porém e se a entidade PESSOA já tivesse uma propriedade com o nome do município concatenado com o nome da unidade federativa?

Volte ao projeto PartialClassWithEntity (nosso projeto Library) e crie uma nova class chamada PESSOA, a classe deve ser criada conforme abaixo:

using System;
using System.Collections.Generic;
using System.Linq;
using System.Text;

namespace PartialClassWithEntity
{
    public partial class PESSOA
    {
        public string NM_MUNICIPOUF
        {
            get { return MUNICIPIO.NM_MUNICIPIO + " - " + MUNICIPIO.UF.DS_UF; }
        }
    }
}

Veja que criamos uma propriedade chamada NM_MUNICIPIOUF que quando realizamos o get, ele concatena os campos NM_MUNICIPIO E DS_UF. Compile o projeto class e altere o projeto console com a linha abaixo:

Console.WriteLine(string.Format("Nome Pessoa: {0} - Município/UF: {1}", p.NM_PESSOA, p.NM_MUNICIPOUF));

Pronto, através da partial class criamos uma nova propriedade para nossa class do entity framework, sendo que essa propriedade não faz relação com nenhuma coluna da tabela PESSOA. Podemos criar outras propriedades que podem ser úteis, utilizo partial em várias vezes em projeto com EF.

Lembre que a class partial deve estar na mesma namespace da classe principal senão o compilador vai entender como sendo duas classes diferentes. Outro detalhe importante, veja que o foreach está dentro do Using, isto porque para que nossa propriedade NM_MUNICIPOUF seja populada o Entity precisa estar aberto, caso ele esteja fechado um exception irá acontecer. Veja abaixo a maneira de como o código não irá funcionar.

        static void Main(string[] args)
        {
            IQueryable<PESSOA> iqbPessoa = null;

            using (PartialEntity ef = new PartialEntity())
            {
                iqbPessoa = from p in ef.PESSOA select p;
            }

            foreach (PESSOA p in iqbPessoa)
            {
                Console.WriteLine(string.Format("Nome Pessoa: {0} - Município/UF: {1}", p.NM_PESSOA, p.NM_MUNICIPOUF));
            }

            Console.Read();
        }

Executando o código acima uma exception (The ObjectContext instance has been disposed and can no longer be used for operations that require a connection.) será exibida.

Espero que tenha gostado e até a próxima.

Partial Class – Parte 1

Olá.

Um recurso acho muito interessante no .Net é a partial class. Partial class é uma forma de dividir a definição de uma class em mais de um único arquivo físico, porém ao compilar nossa class, o compilador irá interpretar como se fosse uma única class, vamos fazer um exemplo.

Vamos criar um projeto no visual studio do tipo Console Application, vou colocar o nome de ConsolePartialClass no projeto.

Crie uma class, chame o arquivo de Pessoa e coloque as seguintes propriedades:

    public class Pessoa
    {
        public int intCodigoPessoa { get; set; }

        public string strNomePessoa { get; set; }
    }

Crie uma segunda class, chame o arquivo de “PessoaJuridica” mas a class chame de pessoa, conforme abaixo:

    public partial class Pessoa
    {
        public string strNomeFantasia { get; set; }
    }

Veja que no código acima utilizamos a palavra partial antes da palavra class para informar ao compilador que essa class faz uma “união” com a class Pessoa.

Acesse o arquivo Program e instancie a class Pessoa e você poderá ter acesso as 3 propriedades que criamos, veja a imagem abaixo:

Esse foi um exemplo simples de como utilizar. Uma forma legal por exemplo é criar 2 arquivos físico e separar as propriedades em um arquivo e os métodos em outro arquivo.

Existem algumas regras a serem observadas:

  • As classes partial não podem ter modificadores de acesso diferente;
  • A classe principal e a que recebem o partial tem que estar na mesma namespace;
  • O que você definir em uma das classes, essa definição estará disponível para as demais classes;
Entre outras regras. Para complementar o conhecimento recomendo a leitura desse artigo do MSDN.
No próximo artigo pretendo demonstrar como utilizar Partial Class com Entity Framework.
Aguardem e até a próxima.
Categorias:ASP.Net e C# Tags: